ParaPente / ParaGlider - a Evolução das Asas Invertebradas

Talvez não exista o inventor do Parapente, pois é muito provável como todas as outras idéias que alavancam a humanidade ao redor do planeta, que este projeto tenha sido captado, desenvolvido e executado por diversas pessoas em épocas muito próximas em regiões diferentes.

Parece que o primeiro registro a respeito é um projeto de um canadense que o patenteou em 1964, mas insistir em um nome, acaba se tornando "bairrismo". Um exemplo é a história do avião que muitos afirmam ter sido inventado por "Santos Dumont" e outros afirmarão ter sido inventado pelos irmãos "Wright".

A verdade é que o esporte nasceu na década de 80, a partir do Paraquedismo, quando paraquedistCortesia: Gávea Skywalkeras que também eram alpinistas escalavam os Alpes na região da França e depois tinham que descer, mas na verdade a graça do alpinismo era apenas o ato de se subir à montanha escalando-a. Assim quando os alpinistas chegavam ao topo da montanha se utilizavam paraquedas para descer. Os primeiros modelos eram muito semelhantes aos paraquedas direcionáveis retangulares e estes paraquedas não tinham planeio e assim os alpinistas tinham que fazer diversas decolagens até chegar ao nível do solo. Com o tempo esses paraquedas foram evoluindo e hoje temos os "Parapentes" que podem chegar a um planeio de até 10 pra 1, ou seja, para cada 10 metros voados (avançados) se perde apenas 1m de altura.

No Brasil o Parapente foi introduzido por diversas pessoas e em vários estados, principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro a partir de 1988. "Parapente e Paraglider" significam a mesma coisa. O Parapente é o nome de origem francesa que vem de "Parrapant" (voo de encosta) e Paraglider é o nome de origem inglesa (Glider é planador em inglês). Ambos tem o mesmo significado e assim nasceu o "Paragliding" que é o ato de se voar de "Paraglider". Para nós que estamos no Brasil adotamos mais o nome de "Parapente".

Cortesia: SOL Sports / 1a. Asa Produzida na fábrica

O Parapente a nível mundial, vem evoluindo a cada dia, os projetistas das fábricas correm contra o tempo para melhorar a cada dia o rendimento e a segurança dos equipamentos. Porém, cada vez que se melhora o rendimento pode-se comprometer a segurança e hoje o maior limite para os projetistas é a disponibilidade de materiais flexíveis mais leves e resistentes. A evolução dos Velames de Parapente, ainda poderá nos surpreender muito nos próximos anos com novos projetos e novos materiais.

Cortesia: SOL Sports / Sycross 2  Cortesia: SOL Sports / TR 27

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Plano de Linhas TR 27